PT | EN

 

 

Ciclo de Cinema Emir Kusturica

Ciclo de Cinema Emir Kusturica: O Pai foi em Viagem de Negócios | Underground – Era Uma Vez um País | Gato Preto, Gato Branco | Na Via Láctea


Data: 02 de fevereiro de 2022, quarta-feira
a 23 de fevereiro de 2022, quarta-feira
(Realização em datas interpoladas, consulte aqui)

Hora: 21:30

Datas


02 de fevereiro de 2022, quarta-feira
09 de fevereiro de 2022, quarta-feira
16 de fevereiro de 2022, quarta-feira
23 de fevereiro de 2022, quarta-feira

Local: Ourém, Teatro Municipal de Ourém

 

2 fevereiro | O Pai foi em Viagem de Negócios
9 fevereiro | Underground – Era Uma Vez um País
16 fevereiro | Gato Preto, Gato Branco
23 fevereiro | Na Via Láctea

Sala Estúdio do TMO | 21:30 | 3€

Ciclo de Cinema Emir Kusturica: O PAI FOI EM VIAGEM DE NEGÓCIOS

Na Jugoslávia no início dos anos 50, Mesa trabalha e vive em Sarajevo onde o seu cunhado Zijo é um alto responsável da polícia. Mesa é casado com Sena, tem dois filhos, é um trabalhador de confiança e um sedutor compulsivo. A sua amante, Ankitza, tenta pressioná-lo ao divórcio, mas Mesa resiste à ideia. Ankitza decide então vingar-se, seduz Zijo e revela-lhe os perigosos comentários políticos de Mesa. Este é preso e condenado a um campo de trabalhos forçados. A família vive dias difíceis e Sena vê-se obrigada a trabalhar como costureira. Mesa deixa o campo de trabalho e instala-se numa cidade distante de Sarajevo, gozando um estatuto de semi-liberdade. A família volta a viver junta e Mesa a seduzir mulheres. Com o perdão oficial, Mesa e a família regressam a Sarajevo. É tempo de ajustar contas e retomar uma vida normal.

Palma de Ouro em Cannes 85 e ainda vencedor do Grande Prémio da Crítica Internacional, “O Pai foi em viagem de negócios” é uma envolvente e tocante crónica familiar e política sobre as desventuras e dissabores de uma família de Sarajevo na época Stalinista. Em grande parte, observado pelos olhos de um garoto, “O Pai foi em viagem de negócios” é uma inteligente, bem-disposta e sensível reflexão sobre um país e uma época. Um país marcado por um complexo mosaico de etnias, culturas e religiões numa época de ditadura stalinista, com todas as suas arbitrariedades e violências. Emir Kusturica impõe um estilo muito próprio a esta inteligente visão da Jugoslávia dos anos 50, que hoje talvez se reveja com uma maior carga de ironia e amargura devido aos trágicos acontecimentos que levaram ao fim da federação jugoslava e à guerra civil, que assenta acima de tudo num admirável domínio plástico e num fabuloso trabalho de direcção de actores. Mas onde Kusturica é verdadeiramente espantoso é na forma subtil, contagiante, comovente e mesmo sensual como sabe retratar o ser humano nas suas baixezas e glórias.

Com: Miki Manojlovic, Mirjana Karanovic, Moreno D’E Bartolli.
Género: comédia (1985)
Classificação etária: M/14
Duração: 136 min.

 

Ciclo de Cinema Emir Kusturica: UNDERGROUND – ERA UMA VEZ UM PAÍS

Em 1941, Belgrado é bombardeada pelas forças nazis. Um grupo de resistentes jugoslavos refugia-se numa enorme cave, onde começam a fabricar armas. Entre eles está Marko e o seu amigo Blacky, ambos fascinados por Natalija, uma actriz que anda envolvida com um oficial alemão. A pouco e pouco Marko torna-se o único intermediário e elo de ligação entre o grupo da cave e o Mundo exterior. Em 1961, Marko colabora com Tito, está casado com Natalija e mantém o grupo da cave a trabalhar, que acredita que a guerra ainda não terminou. Marko ganha uma fortuna com o tráfico das armas produzidas pelo grupo da cave, que entretanto celebra o casamento de Jovan, o filho de Blacky. Os dois fogem por uma brecha numa das paredes, enquanto na superficie Marko e Natalija partem depois de ter feito explodir o acesso à cave. Em 1992, durante a guerra civil, Marko e a mulher continuam a ganhar fortunas vendendo armas na Bósnia. Capturados pelos Sérvios, são executados sob as ordens involuntárias de Blacky, que regressa à cave em busca do seu grupo de resistentes.

Dez anos depois de “O Pai foi em viagem de negócios”, Emir Kusturica volta a conquistar a Palma de Ouro em Cannes com “Underground-Era uma vez um país”, dupla vitória que até aí só Coppola e Bille August tinham conseguido obter. Trata-se de uma nova e fantástica visão da Jugoslávia a partir de uma espécie de fábula quase anedótica sobre um grupo de resistentes que se refugiam numa cave durante o bombardeamento de Belgrado pelos nazis em 1941, onde permanecem durante cinquenta anos convencidos de que a guerra não terminou. Quando deixam a cave a guerra continua, embora agora seja a guerra civil na Bósnia que ditou o fim da federação jugoslava. Kusturica assina uma obra cinematográfica de uma espantosa dimensão jubilatória, trágica, delirante e comovente, onde faz convergir toda a mestria, inventiva, poesia, truculência, ironia e surrealismo do seu cinema. Uma fabulosa reinvenção da metáfora da gruta adaptada à trágica realidade de um país dividido pelas guerras e subjugado por um regime totalitário entre elas. Um filme verdadeiramente invulgar e fascinante, onde se reflete de forma portentosa sobre a História e a condição humana.

Com: Miki Manojlovic, Lazar Ristovski, Mirjana Jokovic, Slavko Stimac, Ernst Stötzner, Srdan Todorovic.
Género: guerra/comédia dramática (1995)
Classificação etária: M/12
Duração: 161 min.

 

Ciclo de Cinema Emir Kusturica: GATO PRETO; GATO BRANCO

Adaptado de um romance dos anos 30, da autoria do escritor russo Isaac Babel, “Gato Preto, Gato Branco” conta a história de um grupo de ciganos que habitam à beira do Danúbio. Matko, o Cigano, vive de pequenos negócios escuros com os russos. O seu primeiro grande trabalho é desviar um comboio que transporta gasolina de Belgrado com destino à Turquia. Para conseguir montar a operação pede dinheiro a Dadan, o padrinho da comunidade, que vive rodeado por um harém. Mas o assalto corre mal e agora Matko não tem dinheiro para pagar a Dadan. A solução é aceitar o casamento entre o seu filho Zare e a intratável irmã do padrinho. Mas Zare está apaixonado por Ida, uma jovem cigana que tem por passatempo disparar sobre as embarcações das pessoas que vivem à beira do rio.

Kusturica conquistou o Prémio de Melhor Realizador no Festival de Veneza em 1998 com o filme “Gato Preto, Gato Branco”, e a estreia do filme em Portugal foi um enorme sucesso. A versão restaurada foi apresentada no Festival de Cannes, na secção Cannes Classics, em 2021

Com: Florijan Ajdini, Salija Ibraimova, Severdzan Bajram
Género: comédia (1998)
Classificação etária: M/12
Duração: 135 min.

 

Ciclo de Cinema Emir Kusturica: NA VIA LÁCTEA

Primavera em tempos de Guerra. Todos os dias, o leiteiro atravessa a fronteira de burro, lançando balas para levar as suas preciosas mercadorias aos soldados. Abençoado pela sorte na sua missão, amado por uma bonita aldeã, um futuro tranquilo parece aguardá-lo… Até que a chegada de uma misteriosa mulher italiana vira a sua vida de pernas para o ar. Esta é uma história de paixão e amor proibido, que os levará numa série de fantásticas e perigosas aventuras. Unidos pelo destino, nada nem ninguém parecem poder pará-los. Vencedor de duas Palmas de Ouro do Festival de Cannes, Emir Kusturica realiza e dirige esta história de amor e guerra, recheada de emoção, comédia e aventura. 

Com: Monica Bellucci, Emir Kusturica, Sergej Trifunovic
Género: drama (2016)
Classificação etária: M/14
Duração: 125 min.

Bilhetes em Bol.pt (bit.ly/3zHhV4Y)
Lojas Worten, Fnac, CTT

Bilheteira TMO | 4ª a 6ª | 13:00 – 19:00
Dias de espetáculo | 16:00 – 22:00
bilheteira.tmo@cm-ourem.pt | 916 591 231

Preço: 3€


Informações

Teatro Municipal de Ourém
Rua Dr. Francisco Sá Carneiro, Nº 121
916 591 231
bilheteira.tmo@cm-ourem.pt
Site >>


 

<< voltar

 

^ Topo